Novidades

Acontece no Shopping Cidade

Dia livre de impostos

Dia Livre de Impostos: juntos contra a tributação abusiva

Você sabia que o Brasil é considerado o país em que se gasta mais tempo calculando e pagando tributos no mundo? Pois é, de acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) as empresas brasileiras gastam, em média, 2 mil horas por ano para conseguir lidar com a alta burocracia tributária.

Pensando nisso, a CDL/BH criou a ação “Dia Livre de Impostos” com o objetivo  conscientizar a população quanto aos índices abusivos de impostos sem retorno eficiente para o cidadão e sobre o mau uso do dinheiro público. 

Uma oportunidade única para os lojistas, de diversos segmentos e áreas de atuação, manifestarem a sua insatisfação com a tributação praticada,  e para que os consumidores tenham conhecimento e consciência sobre o que pagam de impostos no dia a dia.

No dia 27 de maio deste ano será realizada a 15ª edição do Dia Livre de Impostosde forma totalmente virtual devido a pandemia. Já aderiram à essa iniciativa mais de 700 empresários de Belo Horizonte e de outras 164 cidades e 21 estados. Saiba, a seguir, um pouco mais sobre a importância  deste movimento!

Afinal, por que pagamos impostos?

O imposto é um tributo obrigatório cobrado pelo governo para custear as despesas administrativas do Estado,  e o seu não pagamento pode gerar multas e até punição legal.

É como se você estivesse investindo no governo para que ele possa cuidar dos seus serviços básicos, resguardados pela Constituição (saúde, educação, segurança, moradia, transporte público). Mas infelizmente o que vemos na prática são as taxas abusivas e falta de retorno do dinheiro em benefícios para a sociedade. 

Entre os 30 países com maior carga tributária do mundo, o Brasil está em 14º lugar e o brasileiro precisa trabalhar em média 153 dias por ano (5 meses) só para pagar impostos. E isso acontece mesmo em um cenário de crise econômica, como o atual, em decorrência da pandemia da Covid-19.

Como é feito o cálculo de impostos?

Você sabe como calcular o imposto de nota fiscal de venda? A natureza de cada imposto vai depender do tipo de atividade a qual a sua empresa se dedica e do regime tributário escolhido (Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real).

De acordo com a Lei Federal 12.741/2012, toda empresa é obrigada a apresentar, no mínimo, sete impostos sobre os produtos ou serviços prestados em sua nota fiscal. Vamos mostrar melhor a seguir como saber o valor de cada um deles.

Exemplo:

Imagine que a sua empresa fez uma venda no valor de R$600,00 e que o regime tributário que você escolheu é o Lucro Real. Dessa forma, o cálculo dos impostos da sua NF de venda será:

Valor do Imposto = Valor da Venda X Alíquota do Tributo

Se o valor da venda é de R$ 600,00, logo:

  • IRPJ = 600 X 15% = R$ 90,00
  • ICMS = 600 X 7% = R$ 42,00
  • PIS =  600 X 1,65% = R$ 9,90
  • COFINS = 600 X 7,6% = R$ 45,60
  • CSLL = 600 X 9% = R$ 54,00
  • IPI = 600 X 5% = R$ 30,00

(OBS.: Alíquotas de ICMS e IPI são variáveis de acordo com o produto que está sendo comercializado).

Assim, o valor total dos impostos na nota fiscal da venda de 600 reais será de R $271,50.  É importante que empresas e clientes  fiquem atentos a este valor total de imposto embutido nos produtos, já que interferem nas vendas e  aquisição de mercadorias. 

Só no setor de eletrônicos, por exemplo,  43% do valor é destinado a impostos. E 58% dos produtos de maquiagem também são destinados a impostos. E isso traz muitos impactos para a economia do país. 

O que é o Dia Livre de Impostos e como funciona?

Dia Livre de Impostos (DLI) nasceu para manifestar a insatisfação do brasileiro com a tributação abusiva que limita o poder de consumo da população, além de servir de freio para o crescimento econômico do país.

Os lojistas participantes comercializam produtos isentos de impostos, arcando eles mesmos neste dia com as taxas descontadas.  E os consumidores conseguem ter uma noção melhor sobre o que estão pagando e como o alto valor dos impostos interferem no valor de aquisição das mercadorias.